DOG WALKER

 

Existem infinitas razões para o crescimento da população canina nas famílias brasileiras. Casais sem filhos que buscam no cão a afetividade de uma criança, solteiros em busca de companheirismo, crianças que ganham seu bichinho de aniversário, enfim,razões para adquirir um animalzinho de estimação não faltam.

Com esse aumento de lares com cães, houve uma busca por serviços que auxiliassem os donos de animais. São pet shops, veterinários, esteticistas, padarias especializadas, adestradores e, finalmente, a última geração de profissão ligada aos cães: os passeadores. Essa prática de procurar alguém para passear com seu cãozinho é antiga em grandes metrópoles de países como Estados Unidos, Inglaterra e Argentina.

Até mesmo nos tempos difíceis da época do pós- guerra já haviam pessoas que procuravam alguém para passear com seus cães, como aparece em uma cena do filme Umberto D, de 1952. Nesse filme, Vittorio de Sica retrata a desesperança de um aposentado na Itália que resolve por fim a sua vida. Seu único amigo é seu cachorrinho Flik. Antes de se suicidar ele procura um “hotelzinho” de cães para deixar seu Flik. O interessante é que nesse humilde hotel, os donos garante que tem um passeador que leva os cães para passear diariamente. Sendo nos filmes antigos ou nas novelas atuais, passa-se sempre a impressão que passeador de cães não é uma profissão. É um “bico”, no qual qualquer pessoa que se diz amante de cachorro pode exercer.

É por ser exatamente contrário a esse pensamento que o “Centro Profissionalizante de Tosadores e Adestradores de Animais-Joinville” investe, trabalhando com um novo conceito de passeador. Por esse motivo o curso para passeadores de cães acredita na formação de profissionais com credibilidade, responsabilidade e conhecimento na área que vão atuar.

 
Criado por Jorge Luiz M. Rosa
  Site Map